Histórias, Receitas

Receita da Semana: Sopa Juliana

sopa juliana

O prometido é devido e cá estamos nós a trazer-vos uma receita de sopa, onde podem utilizar alguns dos produtos contidos nos cabazes ‘Frescos da Semana’. Na nossa última Newsletter (se ainda não subescreveu, subescreva para receber semanalmente a composição dos nossos cabazes, ficar a par de todas as novidades, promoções e dicas e sugestões de receitas) partilhámos uma sopa que fizemos utilizando os produtos presentes no cabaz (Sim, a equipa SmartFarmer também recebeu o cabaz, e adoramos!).
Se desse lado também fizeram/vão fazer sopas ou outros pratos com estes produtos, partilhem connosco! Usem o hashtag #jacomisopahoje para partilhar as vossas sopas connosco nas redes sociais. E lembre-se, apoiar mercados locais e ter uma alimentação saudável é uma escolha Smart.

 

Sopa, um pouco de História

A sopa é um alimento ancestral, o seu consumo remonta à pré-história, e alguns registos provam que a sopa é um dos pratos mais antigos do mundo. É um alimento que atravessou séculos e civilizações, chegando aos nossos dias com uma enorme importância, quer a nível nutricional como social.
Antigamente sopa era feita em “poças” de água quente com origem na atividade vulcânica residual onde se adicionavam diversos alimentos. Já na Idade Média, esta era um pedaço de pão com caldo fervente de carnes ou legumes. Era reconhecida pelos seus efeitos terapêuticos e medicinais, ganhando importância na alimentação.

A partir do século XX a sopa passou a ser associada à baixa condição social e no final deste século houve diminuição do consumo de sopa nos países ocidentais, devido à vida agitada dos indivíduos e à proliferação de cadeias de restauração de serviço rápido. Atualmente, os avanços da ciência promovem os benefícios do consumo de sopa e a tecnologia alimentar facilita o acesso a sopas já preparadas (desidratadas, embaladas, congeladas).

 

A importância da Sopa na alimentação

A sopa, se confecionada de forma adequada, é uma importante fonte de vitaminas que contribuem para o crescimento e manutenção do equilíbrio do organismo, regulando muitos processos que nele ocorrem. Contem Minerais, importantes para a conservação e renovação dos tecidos e para bom funcionamento das células nervosas e fibras que participam na regulação do organismo, nomeadamente no controlo da glicose e colesterol sanguíneos, do trânsito intestinal e do apetite.

 

Periodicidade do consumo de sopa

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda o consumo de, pelo menos, 400 g de fruta e hortícolas por dia. A sopa de hortícolas, deve ser diariamente consumida ao almoço e ao jantar, contribuindo para atingir as recomendações preconizadas pela OMS e permitindo a ingestão de nutrientes reguladores, como a fibra, vitaminas, minerais e água, associados a um baixo valor calórico.
O consumo de hortícolas é uma das chaves para uma alimentação equilibrada, variada e completa, estando associado a um bom funcionamento do organismo e à prevenção de diversas doenças crónicas não transmissíveis.

 

Receita de Sopa Juliana

Ingredientes:
– 1 batata média;
– 2 cenouras;
– 1 cebola grande;
– ½ curgete;
– 150 g de juliana cortada (couve, nabo e cenoura);
– 2 colheres de sopa de azeite;
– sal e água q.b.

Preparação:
– Descascam-se e cozem-se as cenouras, a curgete,
– A batata e as cebolas e levam-se a cozer;
– Depois de cozidas reduzem-se a puré e vão novamente ao lume;
– Juntam-se os legumes cortados em juliana*;
– Deixa-se cozer durante alguns minutos e apaga-se o lume;
– Tempera-se a sopa com pouco sal e azeite.

*Juliana: nome técnico que se aplica ao corte de hortaliças em tiras finas e compridas com 3 a 4 cm
de comprimento e 1 a 2 mm de largura.

Fonte: Associação Portuguesa de Nutrição

Registe-se AQUI para receber a composição semanal dos nossos cabazes por email.