Cabaz de Frescos, Receitas

Receita da semana: Pudim de Alperce

pudim de alperce

Quem adorou os alperces do cabaz de frescos da semana passada? Sabia que com os alperces se pode fazer um delicioso pudim de alperce? É a receita que lhe trazemos esta semana!

Aproveite também para conhecer um pouco melhor este que é um dos frutos mais conhecidos e apreciados do verão.

O Alperce

De aparência delicada e aroma inconfundível, o alperce, também conhecido como damasco, é um fruto de sabor único que ‘anuncia’ a aproximação do verão.

Pertence à família Rosaceae, tal como a maça, a pêra ou o pêssego, e é o fruto do alperceiro, árvore precoce, que começa a frutificar após o segundo ano.

O alperceiro é cultivado em climas continentais e temperados.

Para ser consumido fresco, o alperce é colhido ainda ‘verde’, e deixa-se que amadureça até que atinja maturação ideal para o seu consumo. Por outro lado, se o destino do fruto é a secagem, este só é colhido quando maduro.

A sua cor, que depende da região e da exposição solar, varia entre o vermelho alaranjado e o amarelo.

 

Benefícios do Alperce

Tem um grande valor nutritivo, especialmente por ser rico em vitamina A e potássio.

Rico em carotenoides, nomeadamente, betacaroteno, que para além de ser responsável pela sua cor, apresenta vários benefícios para a saúde, tais como: atividade antioxidante, contributo positivo ao nível de doenças da pele, doenças cardiovasculares, diversos tipos de cancro e doenças degenerativas oculares.

Também é utilizado para fins medicinais e cosméticos.

 

História

É um fruto que já existe há mais de 4000 anos, que cresce de forma espontânea na China desde tempos remotos, foram os chineses, os responsáveis pela sua domesticação, e que, segundo os registos históricos, também o consumiam seco. O seu cultivo também era praticado em outros países asiáticos.

Só no século II a.C, é que o alperce é ‘apresentado’ aos países do ocidente, através da Rota da Seda.

Os comerciantes introduzem-no ao Irão e à Arménia, o que acaba por captar a atenção do Império Romano, que procedeu à plantação de alperceiros, enquanto árvore de ‘luxo’, nos arredores de Roma. Mas foi através da ocupação árabe que o alperce se difundiu pelo mediterrâneo, e, se verificou que era uma região com condições geográficas excelentes para o seu cultivo.

 

Época

O alperce encontra-se para consumo entre maio e setembro.

O alperce ideal liberta o seu aroma característico, cede ligeiramente ao toque e apresenta uma cor viva, sem manchas.

 

Conservar

Sendo um fruto perecível, possuí um período limitado de armazenamento. Quando devidamente maduro, deve-se proceder ao seu consumo o mais rápido possível, para não perder as qualidades organoléticas.

 

O Alperce na cozinha

O alperce pode ser utilizado em saladas, compotas, doces, sobremesas ou como acompanhamento de carnes.

Na China, também é consumido salgado ou fumado, e no Japão, é utilizado para a produção de bebidas alcoólicas, tal como em Itália, com o qual se produz o licor ‘Amaretto’.

É também em Itália, que com o seu caroço, se confeciona os biscoitos ‘Amaretti’.

 

Receita de Pudim de Alperce

 

Ingredientes:

– 2 Alperces maduros;

– 6 ovos;

– 600 ml de leite; 100 gr de açúcar; manteiga q.b

 

Preparação:

Lavam-se os alperces, retira-se a pele, e corta-se em pedaços, descartam-se os caroços. Adiciona-se um pouco de açúcar aos alperces e reserva-se. À parte, junta-se os ovos, o leite e o açúcar. Acrescenta-se o alperce ao preparado anterior e coloca-se numa forma untada com manteiga. Leva-se a cozer em banho-maria a 180 ºC durante 30 minutos. Depois de confecionado, desenforma-se e serve-se depois de frio.

Back to list