Receitas

Caldudo: Receita

caldudo

A Castanha

Novembro é o mês em que se consomem mais castanhas em Portugal. Contudo o valor nutricional e os benefícios deste fruto não devem ser lembrados apenas nesta época.

O castanheiro é uma árvore oriunda da Ásia Menor, trazido para a Europa pelos Gregos e pelos Romanos e, posteriormente levado para o Novo Mundo. Antes da chegada à Europa da batata e do milho, a castanha (e/ou a sua farinha) desempenhava um papel muito importante na alimentação, pois quando escasseavam os cereais este fruto era o alimento base dos mais desfavorecidos.

Propriedades medicinais da castanha

Destacam-se como propriedades medicinais da castanha o facto de ser adstringente e antitússica, pelo que pode ser benéfica em casos de diarreia e de inflamação da boca, garganta e tosse.

A castanha é um fruto rico em sais minerais e vitaminas do complexo B. O seu valor energético é de cerca de 200 calorias por 100g (duas vezes mais elevado que as batatas ou as bananas).

Contém um teor assinalável de sais minerais, o que torna este fruto particularmente interessante para os desportistas: é abundante em potássio e em ferro, minerais essenciais no exercício físico intenso. Contém ainda magnésio: 100g de castanhas asseguram 10 a 15% das necessidades diárias deste nutriente, especialmente em situações de fadiga e stresse.

Castanha: Confeção

Quanto à sua confeção pode ser comida crua, cozida, assada, em doces, em sopas, em purés ou como acompanhamento de alguns pratos. Existe ainda a possibilidade de ser seca ao fumo (castanha pilada), podendo ser consumida mais tarde.

Este ano, quando ouvir “Quentes e boas”, lembre-se do valor nutricional da castanha e aprecie este fruto.

 

Receita de CALDUDO

As castanhas secas (“piladas”) além de poderem ser consumidas assim podem ser utilizadas para confecionar o tradicional caldudo. O caldudo é uma sopa de castanhas feita com leite e a qual se acrescenta açúcar e/ou canela a gosto, sendo uma verdadeira sobremesa na Beira Baixa sob forma de caldo.

Esta sopa era muito usada antigamente, porque as castanhas eram a base da alimentação, antes da divulgação do milho e da batata, para além disso era um alimento muito versátil, podia ser usado de vários modos, cozidas, assadas…

Para as conservar durante mais tempo, as castanhas eram secas e a secagem era normalmente feita no caniço, uma estrutura feita de pequenas tábuas ou varas pregadas em barrotes por cima da pedra do lar, onde diáriamente se acendia o lume.

O calor do lume, passando pelos espaços entre as varas é que as secava. E eram estas castanhas secas, depois de piladas que serviam para fazer o caldudo.

Esta semana trazemos esta receita de Caldudo de Maria José Sequeira, presente no acervo de Maria de Lourdes Modesto, disponível no site da ACPP – Associação de Cozinheiros Profissionais de Portugal.

 

ingredientes para 4 pessoas

– 750 g de castanhas piladas;

-Leite;

– açúcar e canela.

 

Preparação

Põe-se as castanhas piladas de molho de um dia para o outro, Depois de se lhe tirarem todas as peles. Põe-se a cozer.

Quando cozidas, tiram-se da água e voltam ao lume, desta vez em leite. A porção do leite, conforme a das castanhas. Deixa-se cozer bem e depois esmagam-se com um garfo algumas castanhas. Junta-se-lhe ainda açúcar a gosto e canela.

Serve-se quente.

 

*Na cozedura em leite, pode juntar-se um pouco de erva-doce. Bom apetite!