Histórias

Amor e Queijo de Serpa

queijo de Serpa

O amor levou um jovem a Serpa e o tradicional queijo alentejano completou a conquista.

Queijo de Serpa

O leite da ovelha Campaniça é de elevado rendimento em queijo, sendo utilizado tradicionalmente no fabrico do queijo Serpa, sendo que este território se integra na área geográfica de produção do Queijo Serpa – DOP. Este queijo possui aroma forte, sabor picante e características únicas que se devem ao clima, aos solos e às pastagens. Trata-se de um queijo curado, com pasta semimole amanteigada e poucos ou nenhuns olhos.

O queijo de Serpa é dos produtos nacionais mais apreciados e reconhecidos, e um orgulho para os habitantes desta cidade alentejana. Para Rodolfo Sater Carvalho, a paixão foi ainda maior, e decidiu criar a Curadoria 100 Histórias, uma queijaria que produz o famoso queijo alentejano fazendo uso de técnicas tradicionais, às quais alia uma abordagem jovem e novas estratégias de comércio.

Nascido em Vila Franca de Xira, no distrito de Lisboa, Rodolfo não tinha qualquer ligação ao Alentejo ou à produção de queijo; o jovem, que é hoje o mais novo produtor e empresário de queijos da região, licenciou-se em Design Gráfico nas Caldas da Rainha, onde conheceu Amélia, natural de Serpa.

O amor levou-o a Serpa, onde começou por trabalhar na agência de design da namorada. Esta paixão rapidamente originou outra, pelas gentes e pela terra, e sobretudo pelos queijos tradicionais da região e pelas histórias partilhadas em torno das mesas de petisco.

 

Queijo de Serpa e a Curadoria 100 Histórias

Após a visita a várias queijarias e de aprender diferentes receitas e processos de fabrico, Rodolfo criou a Curadoria 100 Histórias, no final de 2019. Mas a pandemia que teve início no ano seguinte atrasou o projeto e o início da produção, que começou por fim em Novembro de 2020. Da queijaria saem agora diariamente cerca de 140 queijos, que têm feito as delícias de quem os prova: “As pessoas têm aceite muito bem. A introdução é sempre complicada, porque é um mercado muito tradicionalista, as pessoas são muito fiéis às marcas locais mais antigas, mas felizmente após a primeira prova temos tido muito sucesso”, adianta Rodolfo, que num curto espaço de tempo já contratou 4 funcionários, 3 dos quais com menos de 35 anos.

E a receita para o segredo é mesmo essa, aliar a tradição à modernidade. Os queijos são produzidos com leite de ovelha 100% alentejano, filtrado em mantas tradicionais, ao qual se adiciona flor de cardo de apanha manual e sal marinho do Algarve. A Curadoria 100 Histórias produz também requeijão de ovelha, queijo fresco de cabra, e disponibiliza ainda cabazes de produtos tradicionais alentejanos, como vinho, mel de rosmaninho, queijadas de Serpa, doce de bolota ou azeitonas, entre outros, criados através de parcerias com outros produtores locais, já que a Rodolfo também interessa a dinamização da região, tendo recentemente ingressado na Direção da AproSerpa (Associação de Produtores do Concelho de Serpa), que promove e defende a atividade empresarial do concelho.